Decorar + harmonia = Bem Estar

terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Recomeçando

Assim que as festas do final de ano terminam, começamos a nos preparar para retornar a nossa rotina diária.
Mas algo dentro de nós ainda nos faz sentir diferentes: afinal, iniciamos um ano novo!
A cada começo temos uma real oportunidade de mudança. 
Ele nos lembra que a cada início estamos plantando uma nova semente. 
Se a semente for boa, há a chance de crescer. 
Se for fraca, mesmo tendo as melhores condições, ela não irá evoluir.
Portanto, segundo ele, ao cuidarmos de nossas primeiras sementes do ano estaremos direcionando o nível energético de nossos próximos doze meses.
Por isso, temos que aproveitar o início de ano para refletir sobre a chance de nos proporcionarmos um novo  
começo.

Que tal darmos uma olhadinha em nossa casa e ver oque precisamos concertar , jogar fora e colocar em destaque!?
Precisamos de estímulos
 para viver e ser feliz então minha gente mãos a obra!


Criando sua própria realidade

Agimos permanentemente sobre a vida dos outros seres, de modo claro ou sutil.
Mas agimos, sobretudo, sobre nossa própria vida.
Ser um líder de si mesmo não é sempre fácil, mas é inevitável. Sou meu próprio pai/mãe e mestre e senhor das minhas ações, embora às vezes esqueça isto.
Eu é que decido se determinado obstáculo é, para mim, estimulante ou desanimador; se meu potencial é grande ou pequeno; e se a busca da sabedoria interior é algo fundamental ou secundário em minha vida.
Gostamos de pensar que somos limitados pelas circunstâncias. Temos o hábito de atribuir nossos fracassos a causas externas. Mas, na verdade, o que nos dificulta a vida é nossa própria cegueira e a nossa falta de força de vontade e determinação.
Se assumíssemos plena responsabilidade pelas nossas vidas, seríamos totalmente líderes de nós mesmos e isto nos daria uma base firme para influenciar de modo positivo os seres ao nosso redor.
Vamos crescer como indivíduos criando nossa própria FELICIDADE !


sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

Você é responsavel por aquilo que cativas

A maioria das pessoas acreditam que está presa pelas circunstâncias e agem como se fossem vítimas, porque não compreendem as forças e condições existentes em torno delas. 
O homem primitivo, que observava o relâmpago e o trovão, o desaparecimento do sol e a descida da escuridão sobre a terra e vários outros fenômenos, sentia-os como ameaças e que ele devia apaziguar os deus e, para isso, recorrer a feiticeiros, aprender encantamentos, erigir colunas totêmicas e fazer todo tipo de coisas para afastar o mal que ele acreditava pudesse sobrevir. 
Os mesmos fenômenos, vistos pelo homem moderno, não geram nele mais o medo, porque o conhecimento o fez compreender as leis e forças operando por detrás dos fenômenos.
Em outras palavras, cada homem cria as condições ao seu redor, o seu carma.


 "A escravidão nada mais é senão a prisão construída pelas forças-cármicas que cada um cria."


Que tal receber numa varanda ?

Dica para quem não foi viajar.
Você já pensou em receber na varanda?
Que tal receber os amigos ou mesmo aperitivar com a família . 
Juntar amigos em uma mesa gostosa é muito bom, numa varanda ao ar livre não tem nada igual.
Elas podem ser de apartamento ou em casa , pequenas ou grande que acomodam muito bem todos.




Aqui, te apresento varandas deliciosas .Confiram !



Olha que charme de varanda  as almofadas brancas do acento  compondo com as azuis é uma combinação perfeita com amarelado da madeira.


 E essa com ar bucólico que coisa mais linda!
Temos medo de usar o preto na decoração, mais olha que lindo esse Futon ficou super sofisticado.


Quem não gostaria de ficar descansando nessa varanda ?


Espaço pequeno não é problema . É só usar a imaginação e um pouquinho de bom gosto.


Aconchego é fundamental para receber e se sentir bem.


Até mesmo palete fica bacanérrimo numa varanda como sofá.


domingo, 3 de janeiro de 2016

Ano novo! Vida nova


Só se você quiser que seja. Muitos não querem. Repetem um ano após o outro, sempre do mesmo jeito. Nada de novo. Os mesmos vícios, nenhuma nova virtude. Mais velhos, menos sábios. As mesmas histórias, as mesmas neuras, as mesmas raivas, os mesmos ressentimentos, as mesmas mágoas.
Os antigos hebreus tinham uma palavra para a rotina de ficar dando voltas ao redor do sofrimento: mahala. É sinônimo de doença. Não por acaso. Quem evita renovar-se adoece, pois somos, cada um de nós, uma promessa de evolução. Esse é o combinado. A rotina, onde reinam os desencantos, nos mantém existindo, mas não vivendo.
Ano novo! Vida nova?!
Assim deveria ser. Não é que quem vive nas mesmices, não queira mudanças, não queira o novo. Existirá quem não deseje uma vida mais fecunda? Claro que, mesmo os mal-acostumados querem isso. Só que parar no anseio é pouco. É preciso querer de verdade, de coração. Pois quem deseja de verdade vivencia uma revolução nos pensamentos. Antes, mais voltados às probabilidades (é provável que…), agora voltados às possibilidades (é possível que…). A dúvida dando lugar à fé. E ainda pode-se ir mais longe. Se desejar de verdade e esse desejo coincidir com o desejo de Deus, então não existirá sequer o impossível.
Ano novo! Vida nova!
Mundo melhor, para todos. Amém.
Roberto Tranjan